Jimmy Carter: "Chávez tem queixa legítima contra EUA"

21/09/2009

O ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter disse, em entrevista ao jornal colombiano El Tiempo, que “não há nenhuma dúvida” de que seu país tenha tido “pleno conhecimento ou possa ter estado envolvido” no fracassado golpe de Estado de 2002 contra o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Apesar de ter uma visão crítica sobre o governante, ele admite que Chévaz tem motivos, portanto, para criticar os Estados Unidos.

"Chávez saiu na frente numa eleição hopnesta, com quase 62% dos votos", disse, completando que ele "conseguiu uma transformação necessária na Venezuela, ao deixar que os excluídos tivessem uma participação mais igualitária na riqueza nacional".

Questionado sobre as críticas do venezuelano aos EUA, ele afirmou: "Não há dúvidas de que, em 2002, os EUA tinham conhecimento ou estiveram envolvidos diretamente no golpe. De forma que ele (Chávez) tem uma queixa legítima contra o governo norte-americano". Em abril de 2002, o presidente venezuelano foi derrubado durante 48 horas, até recuperar o poder. Na época, o então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, desmentiu qualquer envolvimento de seu país neste golpe.

O ex-presidente norte-americano colocou, por fim, que é "gratificante" que o Brasil exerça uma liderança maior na região. "É legítimo", qualificou. "Fico feliz em ver que na próxima reunião do G-20o Brasil estará ali, junto com outras nações importantes do mundo", encerrou.